Menu
A+ A A-

Canela queima células de gordura e ajuda emagrecer

english espanol mandarin hindi

Palitos de canela amarrados em um pacote. (imagem de estoque)

ANN ARBOR—Nova pesquisa da Universidade do Michigan determinou como um tempero comum - a canela - pode ser uma grande aliado na luta contra a obesidade.

Os cientistas já haviam observado que o cinamaldeído, um óleo essencial que dá sabor à canela, parece proteger camundongos contra obesidade e hiperglicemia. Mas os mecanismos subjacentes ao efeito ainda não tinham sido bem compreendidos.

Os pesquisadores do laboratório de Jun Wu, professor-assistente de pesquisa do Instituto de Ciências da Vida (LSI), queriam entender melhor a ação do cinamaldeído e determinar se ele poderia ser um protetor nos humanos também.

"Os cientistas descobriram que este composto afetou o metabolismo", disse Wu. "Então, queríamos descobrir como e qual caminho poderia estar envolvido, como agiria tanto nos camundongos, quanto nas células humanas."

As descobertas, que aparecem na edição de dezembro da revista Metabolism, indicaram que o cinamaldeído melhora a saúde metabólica atuando diretamente nas células de gordura ou adipócitos, as induzindo a começar a queimar energia por meio de um processo chamado termogênese.

Wu e seus colaboradores testaram adipócitos humanos de voluntários, de várias idades, etnias e índices de massa corporal. Quando as células foram tratadas com cinamaldeído, os pesquisadores notaram aumento da expressão de vários genes e enzimas que melhoram o metabolismo lipídico. Eles também observaram um aumento na Ucp1 e Fgf21, que são importantes proteínas reguladoras metabólicas envolvidas na termogênese.

Os adipócitos normalmente armazenam energia na forma de lipídios. A longo prazo, este armazenamento foi benéfico para nossos antepassados ​​distantes, que tinham menos acesso a alimentos ricos em gordura e, portanto, uma necessidade muito maior de armazenar gordura. Essa gordura poderia então ser usada pelo corpo em tempos de escassez ou em temperaturas frias, que induzem os adipócitos a converter energia armazenada em calor.

"Foi relativamente recente que o excedente de energia se tornou um problema," disse Wu. "Ao longo da evolução, a deficiência de energia oposta tem sido o problema. Portanto, qualquer processo que consome energia geralmente é desligado no momento em que o corpo não precisa mais disso."

Com a crescente epidemia de obesidade, pesquisadores como Wu procuraram maneiras de acelerar células de gordura para ativar a termogênese, tornando a ligar esses processos de queima de gordura.

Wu acredita que o cinamaldeído pode oferecer um desses métodos de ativação. E porque já é amplamente utilizado na indústria de alimentos, pode ser mais fácil convencer os pacientes a manter um tratamento à base de canela do que um regime de drogas tradicionais.

"A canela tem sido parte das nossas dietas há milhares de anos, e as pessoas geralmente gostam," disse Wu. "Então, se pode ajudar a proteger contra a obesidade, também pode oferecer um caminho mais fácil de adesão por parte dos pacientes para a saúde metabólica."

Agora, antes de qualquer pessoa começar a comer colheradas de canela com a esperança de manter os quilos na temporada dos feriados de fim de ano, Wu advertiu que é necessário um estudo adicional para determinar a melhor maneira de aproveitar os benefícios metabólicos do cinamaldeído sem causar efeitos colaterais adversos.

O título do estudo é "Cinnamaldehyde induces fat cell-autonomous thermogenesis and metabolic reprogramming." DOI: 10.1016 / j.metabol.2017.08.006.

Resumo do Estudo