Logo

Parecia tudo certo: as diferenças nos sentimentos de tensão contribuem para o divórcio

english

Um casal tendo um argumento. (imagem de estoque)

ANN ARBOR—As mulheres são duas vezes mais propensas a pedir o divórcio que os homens; e um novo estudo da Universidade de Michigan mostra um pouco do porquê.

A pesquisa, que seguiu 355 casais ao longo de 16 anos, descobriu que, enquanto a tensão conjugal aumentou ao longo do tempo, foram os maridos que mais sentiram o crescimento do estresse, se comparados às tensões das esposas. No entanto, foi o aumento da tensão conjugal entre as esposas que antecederam o divórcio.

O aumento da tensão entre as esposas foi particularmente problemático para a longevidade conjugal quando seus maridos relataram baixos níveis de tensão ao longo do tempo.

O estudo, liderado por Kira Birditt, do Instituto U-M de Pesquisa Social, foi publicado na revista Developmental Psychology.

"A associação com o divórcio foi maior quando os homens relataram baixos níveis de tensão e as mulheres relataram maior acúmulo de estresse ou pressão," disse Birditt, professora de pesquisa e principal autora do estudo. "Isso pode refletir a falta de investimento no relacionamento por parte do marido - eles podem acreditar que não é necessário mudar ou ajustar seu comportamento."

O estudo usou dados do projeto Early Years of Marriage, que começou em 1986. Cerca de metade dos 355 casais seguidos eram brancos e metade eram negros. Os casais foram entrevistados entre os primeiros quatro e nove meses do casamento, e novamente nos anos 2, 3, 4, 7 e 16 do projeto.

Os entrevistadores perguntaram aos maridos e esposas sobre sua irritação ou ressentimento no mês anterior à pesquisa e com que frequência eles se sentiram tensos por causa de brigas, discussões ou discórdias com seus cônjuges.

As mulheres em todo o estudo relataram níveis mais altos de tensão no início do casamento. Os maridos relataram baixos níveis de tensão, mas relataram um acréscimo de estresse ao longo do casamento.

"Pode ser que as esposas tenham expectativas mais realistas do casamento, enquanto os maridos tinham expectativas mais idealistas das esposas," disse Birditt.

Cerca de 40% dos 355 casais se divorciaram durante o período de 16 anos do estudo, que corresponde à média nacional norte-americana do período, disse ela.

"Essas descobertas são emocionantes porque é importante considerar as duas pessoas do relacionamento," disse Birditt. "Estudos anteriores analisaram indivíduos casados, mas você não está coletando informações das duas pessoas que estão naquele casamento. Cada uma tem ideias diferentes sobre a qualidade de um mesmo relacionamento."

Resumo do estudo
Kira Birditt