Menu
A+ A A-

Indivíduos com transtorno bipolar precisam de suporte no local de trabalho

english

Illustration of an employee struggling at work. Image credit: Nathanael RiegerANN ARBOR - As pessoas com transtorno bipolar muitas vezes se encontram desempregadas devido à exclusão, estigma e estereótipos no trabalho, revela um novo estudo.

Esses trabalhadores tiveram que compartilhar sua condição para colegas de trabalho e empregadores para receber acomodações especiais ou mais apoio, mas muitas vezes os resultados são negativos, dizem pesquisadores da Universidade de Michigan e da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

"Nossas descobertas sugerem que assumir o transtorno publicamente pode arriscar a segurança do emprego", disse Lisa O'Donnell, principal autora do estudo, e estudante de doutorado da Escola de Serviço Social da U-M, quando a pesquisa foi conduzida.

O estudo examinou a relação entre estressores sociais no trabalho - como por exemplo, isolamento, conflito com outros e estigmas - e o rendimento da pessoa no trabalho.

Os 129 participantes da pesquisa, com idade média entre 47 e 51 anos, foram escolhidos do Estudo Longitudinal de Transtorno Bipolar Prechter. Eles responderam perguntas sobre conflitos no trabalho, exclusão e estigma por parte dos colegas, apoio social e mudanças de humor.

Sintomas e conflitos de alta depressão contribuíram para as maiores deficiências no trabalho, mostrou a pesquisa. Enquanto isso, a exclusão e o impacto do estigma (identificado como fraco, preguiçoso ou incompetente) com a manutenção de um emprego previram o status de trabalho da pessoa.

A exclusão no trabalho - que é uma forma passiva de bullying - pode levar a consequências negativas, como menor apoio social dos outros, dizem os pesquisadores.

"Os resultados ... ressaltam a importância de intervir para melhorar as relações com colegas de trabalho e supervisores", disse Joseph Himle, professor da Escola de Serviço Social e Psiquiatria.

"Essas inovações têm o potencial de melhorar a forma como essa população desfavorecida funciona no trabalho e potencialmente previnem o desemprego", disse O'Donnell, agora estudante de pós-doutorado da UCLA.

Indivíduos com transtorno bipolar podem se beneficiar ao conversarem com clínicos de saúde mental, como trabalhadores sociais, para desenvolver formas mais estratégicas para divulgar doença no trabalho, diz Himle.

As descobertas aparecem no Journal of the Society for Social Work & Research.

 

Mais informações: