Menu
A+ A A-

Consumo de maconha pela primeira vez é maior entre jovens universitários

english

Consumo de maconha pela primeira vez é maior entre jovens universitáriosANN ARBOR—Os índices do consumo de maconha pela primeira vez entre estudantes universitários aumentaram drasticamente nos últimos três anos, alcançando os níveis mais altos registrados nas últimas três décadas. Em 2015, cerca de um a cada cinco estudantes universitários fumou maconha pela primeira vez.

Estes resultados estão inclusos no estudo anual Monitoring the Future, que tem acompanhado o consumo de substâncias entre os jovens adultos nos últimos 36 anos. É conduzido por uma equipe de investigadores da Universidade de Michigan e é financiado pelo National Institute on Drug Abuse, o Instituto Nacional de Abuso de Drogas. O estudo é baseado em jovens adultos, com idades entre 19 e 22 anos.

O aumento dos níveis de consumo de maconha pela primeira vez entre os jovens adultos se concentra entre os estudantes universitários. Não foram registrados aumentos entre jovens na mesma faixa etária, que não frequentam a universidade. Pela primeira vez, o estudo mostra que os níveis de consumo de maconha passaram a ser mais altos entre os estudantes universitários em comparação com os jovens fora das faculdades: cerca de 51% em 2015, em comparação à 41% em 2014, 31% em 2013 e 20% de 1977 a 2012.

"Houve uma mudança radical nas atitudes em relação ao uso de maconha", disse Richard Miech, principal autor do estudo.

Miech ressalta que hoje, a maioria dos adultos apoia a legalização do uso recreativo da maconha. Ele especula que, por uma série de razões, os estudantes universitários têm uma posição definida para converter esta mudança de atitude para utilização real.

Os estudantes universitários são menos propensos que os jovens mais velhos, ou fora da faculdade, a se casarem, se tornarem pais ou funcionários formais, realidade que geralmente reduz o uso de maconha, Miech diz. Ele acrescenta que muitos fatores exclusivos do universo acadêmico também promovem o uso de substâncias, como a falta de supervisão dos pais, o excesso do tempo livre e uma cultura partidária.

"Os estudantes universitários estavam na frente no consumo da maconha na década de 1960 e parece que eles estão em posição de bater novos recordes entre a população que usa maconha atualmente", disse Miech.

O estudo aparece no American Journal of Public Health.