Menu
A+ A A-

Jovens brasileiros e norte-americanos usuários de drogas farão parte de pesquisa financiada pela prestigiosa Bolsa Fulbright

english espanol hindi


Strobbe vai liderar pesquisa no Brasil, em parceria com a USP, Ribeirão Preto. Strobbe vai liderar pesquisa no Brasil, em parceria com a USP, Ribeirão Preto. ANN ARBOR, Mich.—Fazer a triagem e auxiliar adolescentes brasileiros e norte-americanos que consomem drogas será o fio condutor de uma nova pesquisa com duração de dois anos, das Escolas de Enfermagem da Universidade de Michigan e da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

O professor clínico da Escola de Enfermagem da U-M, Stephen Strobbe, foi selecionado e vai receber a bolsa Fulbright Flex (2017-2018), destinada para pesquisadores que, em vez de passar longos períodos de tempo no exterior, fazem múltiplas viagens de menor duração ao país anfitrião durante o período de um a dois anos.

"Ainda esperamos até que as pessoas tenham perdido quase tudo antes do início do tratamento," explicou Strobbe. "Esta pesquisa tem o potencial de impedir que muitos adolescentes desenvolvam vícios. Não carregar esse peso poderia mudar a vida e o futuro desses jovens, quando adultos."

Outros nove professores da U-M receberam bolsas Fulbright (2016-17) e vão pesquisar assuntos variados, desde a investigação da comunicação sobre o câncer entre os médicos na China até o estudo ambiental do Lago Santa Lúcia, na África do Sul.

Strobbe recebe o prêmio Golden Apple, o único prêmio para professores selecionado por estudantes da U-M, em 2015.Strobbe recebe o prêmio Golden Apple, o único prêmio para professores selecionado por estudantes da U-M, em 2015.Além dos professores, 21 alunos da U-M receberam bolsas Fulbright para o ano letivo 2016-17, o que a coloca em primeiro lugar entre as universidade pública do país com o maior número de bolsistas. Este ano, os bolsistas vão estudar desde as relações das mulheres de Bangladesh na Índia, até examinar a pirataria entre espanhóis a América Britânica na Jamaica.

"A educação global e o engajamento internacional melhoram a compreensão cultural e tornam nosso mundo mais seguro", disse Mark Schlissel, presidente da U-M. "Estou orgulhoso de que tantos estudantes da U-M estejam empenhados em usar seus talentos para ter um impacto positivo em todas as fronteiras internacionais".
.
Patrocinado pelo Departamento de Estado dos EUA, o programa Fulbright visa aumentar o entendimento mútuo entre os EUA e outros países, bem como ajudar os beneficiários a atingir seus objetivos acadêmicos. Cerca de 2.000 estudantes, artistas e jovens profissionais norte americanos, de 100 campos diferentes, recebem bolsas do Fulbright, todos os anos.

"Esses resultados refletem a qualidade dos nossos alunos e o comprometimento da equipe do Instituto Internacional na preparação dos alunos para que tenham sucesso nesta competição", disse Pauline Jones Luong, diretora do II. "É também testemunho do compromisso da U-M com educação e experiências internacionais."

Strobbe (centro) com membros da recém formada Equipe de Uso, Prevenção, Educação e Pesquisa (SUPER) de São Paulo e Ribeirão Preto.Strobbe (centro) com membros da recém formada Equipe de Uso, Prevenção, Educação e Pesquisa (SUPER) de São Paulo e Ribeirão Preto.

NO BRASIL - Endossado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o projeto SBIRT, em inglês Screening, Brief Intervention, and Referral to Treatment, é uma prática baseada em evidências para identificar, reduzir e prevenir o uso problemático, o abuso e a dependência de álcool e drogas ilícitas.

Strobbe, o pesquisador da U-M, vai passar dois meses na USP em 2017, e em 2018, trabalhando na educação e formação de professores, clínicos e estudantes no uso do SBIRT.
O projeto também incluirá esforços para estabelecer locais de implantação em unidades psiquiátricas para crianças e adolescentes internadas na U-M e na USP.

"Acredito que ao introduzir essa nova ferramenta em um novo contexto cultural, nossa equipe também aprenderá com seus anfitriões brasileiros e trará novas idéias para Michigan ," disse James Holloway, vice-reitor da UM para Engajamento Global e Assuntos Acadêmicos Interdisciplinares .

"Estou verdadeiramente entusiasmado com a perspectiva de contribuir para melhorar os cuidados aos adolescentes dos Estados Unidos e do Brasil e espero que um dia possamos expandir ainda mais esses esforços," disse Strobbe.