Menu
A+ A A-

Financiado pela Google, app de água de Flint ajuda moradores encontrar risco de chumbo

english

FLINT — Um aplicativo para celular e um site construído para a cidade de Flint, em Michigan, está agora disponível para ajudar a comunidade e as agências de governo a gerir a crise da água.

Mywater-Flint, para Androids e on-line no endereço Mywater-flint.com, foram desenvolvidos por pesquisadores da Ciência da Computação na Universidade de Michigan, dos campi de Flint e Ann Arbor e financiado pela Google.org. Por isso, os moradores e funcionários da cidade podem:

Acessar o mapa de toda a cidade e saber onde o chumbo foi encontrado na água potável.
Descobrir onde os trabalhadores da linha de serviço substituíram a infra-estrutura que conecta casas até a tubulação principal, e onde eles estão atualmente trabalhando.
Localizar os centros de distribuição mais próximos para água e filtros de água.
Encontrar as instruções passo a passo para o teste de água.
Determinar a probabilidade da água de uma casa, ou outro local, estar contaminada, entre outras características.

Apenas cerca de um terço dos moradores da cidade tiveram sua água testada, dizem os pesquisadores.

"Não é uma coisa fácil de fazer," disse Mark Allison, professor assistente da Ciência da Computação da UM, em Flint e também residente da cidade. "Você tem que ir ao centro e pegar uma garrafa especial, tem que deixá-la em algum lugar e o processo de teste em si é complicado. Não se pode usar qualquer cano na casa. O app diz como testar a água e exatamente onde os kits de teste estão disponíveis."

A Michigan Data Science Team, liderada pelo conselheiro de faculdade Jacob Abernethy, professor assistente de engenharia elétrica e ciência da computação na UM Ann Arbor, visitou a cidade de Flint, MI como parte da nova parceria do grupo com UM Flint e Google para desenvolver software preditivo que Irá identificar locais em Flint que estão em maior risco de contaminação por chumbo. Crédito da imagem: Evan DoughertyA Michigan Data Science Team, liderada pelo conselheiro de faculdade Jacob Abernethy, professor assistente de engenharia elétrica e ciência da computação na UM Ann Arbor, visitou a cidade de Flint, MI como parte da nova parceria do grupo com UM Flint e Google para desenvolver software preditivo que Irá identificar locais em Flint que estão em maior risco de contaminação por chumbo. Crédito da imagem: Evan DoughertyEnquanto todas as casas têm algum nível de risco, o app pode prever quais delas são mais propensas, baseado em fatores como a idade da propriedade, sua localização, valor e tamanho. Além disso, o aplicativo reúne dados publicamente disponíveis de muitas agências estatais, organizações sem fins lucrativos e outras instituições.

"Nós desenvolvemos um recurso essencial," disse Jake Abernethy, professor assistente da Ciência da Computação e Engenharia da UM - Ann Arbor. "É uma plataforma independente que dá às pessoas informações que elas precisam e querem saber enquanto passam por esta situação complexa. Não há nenhum manual para isso."

Allison diz que o app oferece outra coisa importante para os moradores.

"Um dos problemas com esta crise tem sido confiança", disse ele. "Com estas ferramentas, você pode realmente ver o que está sendo feito. Aumentamos transparência."

"Nosso site e app tornam muito mais fácil para um residente exibir os resultados do teste de água em sua casa, negócio, igreja, etc. Com sorte, isso vai inspirar aqueles que ainda não testaram sua casa," disse Miyajo Jones, ex-aluna da UM - Flint, que serviu como principal desenvolvedora de web na equipe.

Juntamente com estas ferramentas, a equipe também está fornecendo recursos adicionais para funcionários municipais e outras organizações. Entre eles, um site personalizado que mostra quantos testes estão vindo de diferentes centros de testes.

O Google.org forneceu um subsídio de US $150.000 para financiar o projeto. Engenheiros da Google, designers UX e estrategistas também se ofereceram para ajudar a apoiar a universidade e seus estudantes com o desenvolvimento do aplicativo.

"Google está feliz em poder ajudar a Universidade de Michigan a desenvolver o app Mywater-Flint e o site, com financiamento e apoio do Google.org," disse Mike Miller, chefe do Google em Michigan. "Fornecer mais informações sobre a água aos residentes de Flint é uma etapa importante para ajudar no esforço de recuperação."

Os pesquisadores dizem que as ferramentas poderiam ser um modelo para outras cidades.

Mywater-Flint.com