Menu
A+ A A-

Vencedor do M-Prize ganhará prêmio de US$ 100.000

english espanol hindi chinese

Universidade de Michigan anuncia competição internacional de música de câmara

Reitor Dean Aaron Dworkin, da Escola de Música, Teatro e Dança da Universidade de Michigan e seus estudantes mostrando a variedade de instrumentos, que podem concorrer nas divisões abertas do Concurso M-Prize de Música de Câmara. Da esquerda para a direita: Andrew Peck, Nicole Patrick, Heather Kendrick, Anna Thompson, Dean Aaron Dworkin, Belinda Rosen, Max Karmazyn, Stephen Grady, Catherine Miller. Crédito da imagem: Eric Bronson, Michigan PhotographyReitor Dean Aaron Dworkin, da Escola de Música, Teatro e Dança da Universidade de Michigan e seus estudantes mostrando a variedade de instrumentos, que podem concorrer nas divisões abertas do Concurso M-Prize de Música de Câmara. Da esquerda para a direita: Andrew Peck, Nicole Patrick, Heather Kendrick, Anna Thompson, Dean Aaron Dworkin, Belinda Rosen, Max Karmazyn, Stephen Grady, Catherine Miller. Crédito da imagem: Eric Bronson, Michigan PhotographyANN ARBOR - Em uma tentativa de identificar e mostrar a mais alta qualidade dos grupos de música de câmara do mundo, a Universidade de Michigan acaba de anunciar o M-Prize, uma nova competição internacional que dará um grande prêmio no valor de US$ 100.000, a maior premiação de qualquer competição do gênero.

O M-Prize ficará baseado na Escola de Música, Teatro e Dança da U-M (SMTD) e acontecerá anualmente à partir do mês de maio, com início em 2016. As aplicações já estão sendo aceitas on-line pelo endereço mprize.umich.edu, com prazo até 1 de março de 2016. A competição vai incluir duas faixas etárias: Junior (com idades até 18 anos e inferior) e Sênior (idades entre 19 e 35 anos).

O concurso, patrocinado pelo Office of the Provost, ou Escritório do Provost, será aberto a grupos que tenham entre três e oito músicos e vai incluir categorias de cordas e ventos, como também uma categoria "aberta" para que os grupos possam incluir instrumentação mista, tecnologia, voz e improvisação . Durante seu ano inaugural, o M-Prize vai se concentrar em música de câmara, mas nos anos seguintes planeja expandir para incluir o espectro completo de artes de câmara.

O vencedor do grande prêmio M-Prize será selecionado entre três finalistas durante um concerto de gala, no dia 20 de maio, no Hill Auditorium da U-M. O concerto será transmitido pela Televisão Pública Detroit e disponibilizado para estações da PBS em todo o país.

Além do prêmio em dinheiro, o grupo vencedor também irá se apresentar na série de concerto de música de câmara da University Musical Society de Ann Arbor durante a temporada seguinte. A UMS, que recebeu recentemente a Medalha Nacional das Artes, apresenta muitos dos principais artistas do mundo da música clássica, do jazz, do teatro e da dança.

Reitor da SMTD desde julho, Aaron Dworkin é o grande incentivador da competição. Fundador da Sphinx, uma organização sem fins lucrativos que visa aumentar a diversidade no mundo da música clássica, Dworkin tem como objetivo concentrar a atenção necessária para a música de câmara. É uma forma de arte que ele acredita que irá fornecer os caminhos mais vibrantes de carreira para os músicos de conservatório e outros artistas.

"As vastas possibilidades inerentes a música de câmara lhe dá poder e uma capacidade única de servir como catalisadora de uma exploração interdisciplinar e, em última análise, fornecer experiências artísticas transformacionais", disse Dworkin. "O resultado disto será o aumento da relevância da música de câmara para a sociedade. E qual o melhor lugar para reunir os profissionais já estabelecidos e emergentes da música de câmara do que a Universidade de Michigan? Enquanto preparamos nossos alunos para se destacar, também estamos à procura da evolução do cenário artístico para músicos e artistas. "

"O M-Prize vai mostrar como os melhores artistas estão no topo em suas especialidades, e como estão moldando suas próprias carreiras, uma necessidade atual das artes performativas", disse ele. "Ao mesmo tempo, irá incentivar jovens artistas a explorar as possibilidades ilimitadas do gênero."

Os principais objetivos da competição M-Prize são:

  • Proporcionar uma plataforma de adjudicação e desempenho mundial da classe para as artes de câmara.
  • Lançar e impulsionar as carreiras dos conjuntos de câmara através de prêmios, visibilidade e oportunidades de desenvolvimento profissional.
  • Expandir a amplitude e a profundidade da das artes de câmara e as oportunidades profissionais associadas para conjuntos excepcionais.

Entre juízes do M-Prize, estão os melhores pedagogos e artistas em música de câmara. O júri internacional terá 15 membros, incluindo a violinista Rachel Barton Pine, o saxofonista Timothy McAllister e o compositor/jazzista/baterista John Hollenbeck.

O conselho de consultores do M-Prize inclui vários artistas e atores, juntamente com os administradores do ensino superior e professores. A lista apresenta ícones da música de câmara, como o violoncelista David Finckel e a pianista Wu Han, o Kronos Quartet, a violinista Ida Kavafian, o pianista Joseph Kalichstein, o saxofonista Donald Sinta e a pianista de jazz Geri Allen.

M-Prize
Escola de Música, Teatro e Dança