Menu
A+ A A-

A U-M lidera o país em bolsas de estudo Fulbright pela sexta vez em oito anos

english espanol mandarin

ANN ARBOR—Mais bolsas de estudo Fulbright foram concedidas a estudantes da Universidade de Michigan do que a qualquer outra instituição acadêmica dos Estados Unidos no período letivo de 2012-2013 – pela sexta vez em oito anos a U-M mantém essa honra, afirmaram as autoridades universitárias na segunda-feira passada.

Num recorde da U-M, 40 estudantes receberam essa bolsa de estudo que lhes permite participar de um dos programas mais concorridos e mais prestigiosos do mundo. Viajarão a 24 países para fazer pesquisas, estudar ou ensinar inglês de seis a 12 meses.

Seus interesses variam de HIV/AIDS no Togo e economia política na Ucrânia a trânsito urbano na Alemanha e escultura na China.

Ken Kollman, Diretor do Instituto Internacional da U-M, afirmou que o sucesso contínuo com as bolsas de estudo Fulbright destaca a dedicação da U-M em proporcionar uma educação global.

“Estamos extremamente orgulhosos dos resultados da competição deste ano, o que reflete o tremendo esforço de nossos estudantes que planejam projetos prementes, do corpo docente da U-M que contribui prontamente com sua perícia e dos consultores do Instituto Internacional com quem os candidatos se aconselham,” afirmou Kollman.

A U-M também obteve o primeiro lugar no país em bolsas de estudo Fulbright em 2005, 2007, 2008, 2010 e 2011.

Neste ano a Universidade de Harvard obteve o segundo lugar atrás da U-M com 31 bolsistas e a Universidade Brown, o terceiro posto com 29.

“Nossos bolsistas são estudantes de destaque cujo trabalho, graças à bolsa de estudo Fulbright, terá um impacto significativo em diversos campos, possibilitará aos estudantes seguirem carreiras bem-sucedidas e contribuirá para um intercâmbio cultural valioso entre os Estados Unidos e os respectivos países anfitriões”.

Patrocinado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, o programa concede bolsas de estudo a cerca de 1.700 estudantes por ano com base em realizações acadêmicas ou profissionais, bem como comprovada liderança potencial no respectivo campo de atividade.

A partir deste outono setentrional, cerca de 1.700 estudantes, artistas, e jovens profissionais dos Estados Unidos, em mais de 100 diferentes campos, receberam o oferecimento de bolsas de estudo Fulbright para a realização de projetos em mais de 140 países no mundo inteiro.

Nos últimos 66 anos mais de 44.000 estudantes dos EUA beneficiaram-se da experiência Fulbright, o mais importante programa de intercâmbio em educação do Governo dos EUA. Esse programa tem por objetivo aumentar o entendimento mútuo entre o povo dos Estados Unidos e de outros países.

Emefah Loccoh, um dos bolsistas da U-M’em 2012-13, está pesquisando o sistema de saúde do Togo. Ela se formou este ano em bioquímica e ciências políticas e planeja cursar a faculdade de medicina.

“Esta bolsa de estudo oferece a oportunidade de me aprofundar no campo da saúde global, entender melhor as questões correlatas e observar diferentes aspectos do campo, a fim de compreender melhor meu futuro papel na saúde global, disse ela.

Outra nova bolsista da U-M é Andrea Urbiel Goldner, que obteve seu mestrado na Faculdade de Recursos Naturais e Meio Ambiente. Ela está no Marrocos estudando arquitetura paisagística.

“Qualquer pessoa envolvida em desenho e construção no atual contexto econômico do sudeste de Michigan tem boas razões para ser cético e ter visão limitada,” disse ela. “A bolsa de estudo Fulbright permitiu-me respirar novamente. Proporcionou-me espaço e contexto para lembrar-me por que eu gosto das cidades e de seus bairros e do trabalho de arquitetura paisagística.”

Os consultores do programa Fulbright no Instituto Internacional oferecem assessoramento individual aos candidatos à bolsa de estudo durante todo o processo de solicitação. Para obter informações mais detalhadas, favor consultar o website: http://www.ii.umich.edu

 
Publicado en arte y culturaCienciaCiencias Socialeseducación | Etiquetado