Menu
A+ A A-

A U-M classifica-se em oitavo lugar do país em tamanho do corpo discente internacional

english espanol.gif mandarin

Estudante reuniu em Ford do Edifício Dana comuns para comemorar o ano novo lunar, com uma festa de bolinhos caseiros e outras delícias. Imagem cortesia da Escola de UM dos Recursos NaturaisEstudante reuniu em Ford do Edifício Dana comuns para comemorar o ano novo lunar, com uma festa de bolinhos caseiros e outras delícias. Imagem cortesia da Escola de UM dos Recursos NaturaisANN ARBOR—No período 2011-2012 a Universidade de Michigan contou com o oitavo maior corpo discente internacional nos Estados Unidos e classificou-se em 16º lugar no número de alunos que estudam no exterior, conforme nova pesquisa.

As classificações foram publicadas no relatório Open Doors (Portas Abertas) preparado pelo Institute of International Education (Instituto Internacional de Educação). Esse grupo sem fins lucrativos, com sede na cidade de Nova York, afirmou que em 2011-2012 o número de estudantes internacionais matriculados atingiu o recorde de 764.495 em todo o país – um aumento de 5,7% em relação ao ano anterior.

O relatório anual divulgado esta semana classificou mais uma vez a U-M como um dos destinos mais procurados por estudantes internacionais que querem estudar em uma universidade americana de vanguarda.

"Os estudantes internacionais fortalecem a Universidade de Michigan com suas ideias e experiências", afirmou Mary Sue Coleman, Presidente da U-M. "Trazem consigo uma nova perspectiva. Demonstram por que devemos procurar parcerias verdadeiras e bilaterais – para ter êxito e prosperar como uma grande instituição."
No período 2011-2012 a U-M teve um total de 6.382 estudantes internacionais, o que representa um salto de 14% em relação ao período anterior, afirmou a pesquisa. A classificação da U-M em 8º lugar na categoria não sofreu alteração desde o ano passado.

O relatório também afirmou que a U-M manteve o seu 16º lugar na categoria de estudos no exterior pelo segundo ano consecutivo. A universidade teve 1.946 estudantes estudando no exterior, número ligeiramente inferior aos 1.975 do período anterior.

Esse excelente desempenho da U-M ressalta o valor que a universidade atribui à participação global. Além de incentivar os estudantes e o corpo docente a irem para o exterior e explorarem o mundo, a U-M também se empenha em trazer o mundo para ela, atraindo estudantes de talento de outros países.

A Universidade do Sul da Califórnia teve o maior contingente de estudantes estrangeiros, com 9.269 estudantes. A Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (com 8.997 estudantes estrangeiros) ocupa o segundo lugar e a Universidade de Nova York (com 8.660) o terceiro, afirmou o estudo,

Na categoria de estudos no exterior, a Universidade de Nova York liderou o país com 3.799 estudantes, ao passo que a Universidade de Michigan obteve o segundo lugar com 2.577 estudantes e a Universidade de Minnesota o terceiro, com 2.562 estudantes.

Esse relatório é publicado anualmente pelo Institute of International Education, entidade independente e sem fins lucrativos em parceria com o Departamento de Estado dos Estados Unidos.